AÇÕES

Blog, Notícias, Vereador

Câmara Municipal de Santos aprova projetos de Braz Antunes que celebram Gilberto Mendes e São Jorge Mártir

Publicado em 12/02/2019

Revolucionário de primeiro nível, o músico santista Gilberto Mendes criou o novo, o inusitado, o surpreendente, expandindo os horizontes da Música Contemporânea – também chamada de Música Nova – com extrema genialidade. Por sua grandeza e para que seu conhecimento, sua visão de mundo e de vida sejam preservados e repassados a todas as gerações, o vereador Braz Antunes Mattos Neto apresentou o Projeto de Lei nº 0122/2018 que inclui no Calendário Oficial de Eventos e Datas Comemorativas do Município a celebração da Semana Cultural Gilberto Mendes, aprovado em segunda discussão na sessão da última segunda-feira (11 de fevereiro de 2019) na Câmara de Santos. Para entrar em vigor, o PL deve ser sancionado pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

“Gilberto Mendes é a maior expressão artística de Santos, reconhecido mundialmente como um dos grandes compositores de vanguarda de todos os tempos”, justifica Braz, que atendeu solicitação do poeta e escritor Flávio Viegas Amoreira, amigo e parceiro do músico.
Mendes nasceu em 13 de outubro de 1922 e morreu em 1º de janeiro de 2016. Pela proposta do parlamentar, a Semana Cultural Gilberto Mendes será comemorada de 13 a 19 de outubro.

Maestro, professor da Universidade de São Paulo (USP), escritor e articulista, Mendes criou em 1962 o Festival Música Nova, realizado em Santos até 2010. Neste período, a Cidade recebeu inúmeras personalidades da música de vanguarda mundial. Em 2012, o músico resolveu transferir o evento para Ribeirão Preto, em razão da falta de apoio. Escreveu três livros fundamentais: Uma Odisseia Musical (1994), Viver Sua Música – Com Stravinsky em Meus Ouvidos (2008) e o romance Daniele em Surdina, Iangran (2013).

São Jorge Mártir
Braz Antunes também teve aprovado em segunda discussão o PL nº 0262/2018, que institui no Calendário Oficial o Dia da Festa de São Jorge Mártir, a ser comemorado em 29 de setembro. Foi nessa data, no ano de 1971, que foi assinado o Decreto de Criação da Paróquia de São Jorge Mártir, pelo Bispo Diocesano Dom David Picão. A igreja, no entanto, já havia recebido os cuidados do célebre Padre Horneaux de Moura e, a partir de 1959, de Padre Paulo. A paróquia fica na Praça Rubens Ferreira Martins, no núcleo das Casas Populares do Macuco, que posteriormente passaram para o Estuário.

Atualmente, no domingo mais próximo de 29 de setembro, é realizada a procissão de São Jorge Mártir, que se transformou na grande celebração religiosa da comunidade. Caso o PL seja sancionado pelo prefeito, o Dia da Festa de São Jorge Mártir marcará, definitivamente, a devoção e a história daquele núcleo operário pioneiro, semente do que viria a ser a política habitacional governamental representada pelo BNH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *